Conquistando Criadores
Voltar

Criatividade x receita: Alexandra Elle

Há vários caminhos para rentabilizar a criatividade, além de inúmeros passos e decisões estratégicas que marcam o caminho. Com uma dedicada comunidade de seguidores, a autora e consultora de bem-estar Alex Elle credita seu sucesso a permanecer fiel a si mesma em todas as circunstâncias — seja na decisão de orientar a carreira à sua paixão por escrever ou no conteúdo impresso e digital que ela disponibiliza ao seu público.

Recentemente, ela compartilhou alguns insights com o Squarespace sobre a criação de uma comunidade baseada na autenticidade, além de revelar como mantém o envolvimento do público e como transformar a paixão criativa numa carreira pode compensar de várias maneiras.

SQUARESPACE: Como escritora, você montou uma plataforma substancial e uma legião dedicada de fãs. O que inspirou você a começar a escrever?

Alex Elle: Comecei a escrever como terapia. É uma ferramenta para mim e para minha cura desde que me lembro. 

SQSP: Quando você considerou rentabilizar sua criatividade?

AE: Trabalho por conta própria há uns 8 anos. Pensei em rentabilizar minha criatividade quando vi que queria algo diferente na vida. Decidi por uma carreira que fizesse sentido para mim, e a comunidade e a escrita pavimentaram esse caminho.

Eu estava cansada daquela mesmice; queria uma vida gratificante. Não teve um momento específico; foi uma escolha intencional de ser dona da minha vida e do meu legado. O primeiro passo foi arregaçar as mangas e mostrar todo o meu poder. 

SQSP: Quais obstáculos você encontrou no início e como você os superou?

AE: Duvidei muito de mim e me autossabotei bastante no início. Tive que me sentir digna deste trabalho e saber que eu era boa nele. Desistir do meu propósito e do que o meu coração desejava não tinha funcionado — e não me fez bem emocionalmente! Então, em vez de fugir de mim mesma, decidi fazer o contrário.

Tirando a parte emocional, não tive nenhum obstáculo. Tomara que continue assim.

SQSP: Você usa as plataformas sociais para divulgar coisas inspiradoras e instigantes, centradas no bem-estar e no autocuidado. Como você sabe com o que o seu público mais se identifica?

AE: Falo o que preciso falar e o que vem do coração. Se os outros se identificam, melhor ainda. 

SQSP: Muitas pessoas que rentabilizam uma paixão usam as plataformas sociais para arregimentar seguidores, mas as mudanças nos algoritmos e na UX podem alterar ou limitar o alcance. Que táticas você usou fora das mídias sociais para aumentar o awareness da sua marca?

AE: Tenho sempre em mente que as mídias sociais não são a minha empresa; são uma ferramenta para criar a comunidade. Como empresária, meu objetivo é fazer um trabalho atemporal que sobreviva a mim off-line.

Tenho uma newsletter quinzenal que envia perguntas. Ligo para as pessoas matriculadas nos meus cursos para fazer e manter contato, conversar. Antes da Covid, eu realizava workshops e retiros presenciais nos quais as pessoas se encontravam, compartilhavam histórias e aprendiam umas com as outras. Também tenho um podcast chamado "hey, girl.", com foco em irmandade, autocuidado, narrativas autênticas e empreendedorismo. 

SQSP: Como a criação da comunidade influenciou o sucesso da sua carreira?

AE: Isso me lembra de que um precisa do outro e de que nosso trabalho, nossa arte e nossas paixões são necessárias.

SQSP: Você oferece uma mistura de ferramentas e experiências gratuitas e pagas nas mídias sociais, nos seus livros e no seu site. Quais considerações vão para a criação de uma estratégia de conteúdo lucrativa?

AE: Para mim, é honestidade, confiança, transparência e autenticidade. Simples assim! Seja o seu eu autêntico, sem vergonha nem culpa. As pessoas se identificam com experiências, lutas e triunfos compartilhados. Compartilhe a sua história — crie uma comunidade. 

SQSP: Quais ferramentas ou recursos os empreendedores devem usar nas estratégias do que eles oferecem e quando — seja conteúdo, workshops, consultas ou serviços?


AE: Cada pessoa é tão singular que fica difícil dar uma resposta. No meu caso, me apoio na minha pequena comunidade e pergunto às pessoas que apoiam e confiam na minha missão. 

SQSP: Como você concilia suas metas financeiras com as criativas, principalmente quando elas divergem?

AE: Isso requer prática. Como priorizar tempo e energia é essencial, essas coisas andam juntas para mim. 

SQSP: Que conselho você gostaria de ter recebido quando começou?

AE: Saber que haverá reveses. Nem tudo vai se sair ótimo ou dar certo, e não tem problema nisso. Sempre dá para tirar uma lição!

Confira mais conselhos de especialistas e inspiração de empresários e creatives negros.

Artigos relacionados

  1. Criadores

    Por que Sabia Wade defende todos os corpos

    Por que Sabia Wade defende todos os corpos

  2. Criadores

    De uma fundadora: Imani Ellis sobre construir uma comunidade para profissionais criativos não brancos

    De uma fundadora: Imani Ellis sobre construir uma comunidade para ...

Assine

Cadastre-se para receber as últimas publicações do blog CONQUISTANDO, além de atualizações, promoções e parcerias do Squarespace.

Ocorreu um erro ao enviar o formulário.

Obrigado por se cadastrar.